Fundação Maitreya
 
O Abençoado Banganga

de Brinda Gill

em 17 Out 2009

  Banganag, um tanque sagrado próximo da costa ocidental de Mumbai, tem as suas origens na mitologia. Ban em hindi significa seta e Ganga é o rio mais sagrado da Índia que corre dos Himālayas ao norte em direcção às planícies do norte a uma distância de centenas de milhas de Mumbai! Dizem que há muitos séculos, o Senhor Rāma, divindade hindu, parou naquela área e como sentia sede lançou uma seta no chão de onde jorrou uma nascente proveniente de um lençol de água do Ganga!

Acredita-se que assim surgiu o Banganga, o maior local sagrado dos hindus, em Mumbai, que existe até hoje. É natural que a beleza de Banganga se tenha transformado num famoso local de peregrinação.

Como um corpo de água tranquilo, perto do Mar Arábico, na margem de uma montanha cheia de árvores, a santidade de Banganaga, também atraiu ascetas durante séculos, e sua presença neste local aumentou sua santidade. Nesse local foram, gradualmente construídos templos, lares, ermitérios e pensões para os peregrinos e uma escadaria larga em sua volta. No século XVII e XVIII, viajantes europeus visitaram o local e escreveram o que viram, enquanto artistas europeus pintaram a paisagem. É interessante observar que algumas dessas pinturas foram, mais tarde, reproduzidas em cartões postais transmitidos, no estrangeiro, a beleza de Banganga.

Banganga é alcançado por uma estrada estreita, alinhada de casas, que sobe pela montanha e revela um desenvolvimento de um povoado orgânico. Depois do barulho e do movimento das ruas, aparece subitamente o Banganga num enorme espaço aberto que surpreende o visitante. As ondas circulantes e suaves da água do tanque com uma área de 115 metros por 40 metros e um grupo de gansos que nada descansadamente oferecem uma atmosfera de paz. Uma fonte de água no canto do tanque ao nordeste vai enchendo-o continuamente e o mastro que significa axis mundi ou o centro da terra marca o centro do tanque. Válvulas no subsolo e aberturas para vazamentos em direcção ao mar mantêm um certo nível de água. Escadas largas e rasas oferecem acesso ao tanque sagrado.

Os peregrinos caminham em volta do tanque na direcção dos ponteiros do relógio prestando homenagem e seus respeitos nos diferentes templos e santuários ao longo do caminho. A caminhada em círculo começa na estrada do local, situada ao sul; o caminho, ao leste, está cheio de vários templos – essa direcção é considerada auspiciosa.

Nas ruas estreitas de Banganga, templos e antigos elementos arquitecturais criam um charme e espaço singular. Portas de madeira esculpida, suportes decorados apoiam os tetos e as imagens dos deuses em baixo das árvores contam sua própria história.

Banganga, declarada em 1995 Recinto Patrimonial, enche-se de vida durante dois dias, no Festival Musical de Banganga, organizado pela Agência de Maharashtra para Promoção de Turismo e pela Sociedade de Património da Índia.

Cortesia da Revista India Perspectives
   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 20/4/2024 às 15:06

© 2004-2024, Todos os direitos reservados